Novas Notícias

Economia
Educação

Entreterimento

Esportes

Mundo

Emprego

Recent Posts

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Mulher surpreende casal de ladrões transando no sofá de sua casa


Uma mulher passou alguns dias viajando e quando voltou para casa encontrou uma surpresa e tanto: um casal de ladrões transando no sofá! Jamie Barnes, moradora do Tennessee, nos EUA, notou que a casa estava totalmente revirada.

“Entrei e eles (um casal de ladrões) estavam fazendo sexo no sofá da sala. Peguei minha vassoura, queria acertá-lo bem em cheio. Foi como se tivesse acontecido uma festa indecente”.

Barnes, então, chamou a polícia, mas o homem conseguiu fugir. Tonka Barnes, a parceira dele, mas sem parentesco om a dona da casa, acabou presa.


MaisPB

Grávida é esfaqueada pelo ex, mas sobrevive na PB


Uma grávida de quatro meses foi esfaqueada, na noite dessa terça-feira (27), na cidade de Itaporanga, no Sertão paraibano.

De acordo com informações, a mulher identificada como Valmira Érica, de 25 anos, sofreu duas perfurações de um homem com quem mantinha relações amorosas.

Após cometer o crime, o homem identificado como Hélio Batista Ribeiro, de 44 anos, tentou fugir do local, mas foi capturado pelos populares até a chegada dos policiais.

A jovem foi socorrida para o Hospital Distrital do município e  transferida em seguida para o Hospital da cidade de Patos, onde permanece internada.

O suspeito foi encaminhando para delegacia da cidade, onde foi autuado pelo crime de feminicídio.

Segundo a Polícia, o motivo do crime pode ter sido passional.



MaisPB com Folha do Vali (reprodução autorizada)

STF discute hoje se Estado deve garantir remédios de alto custo


Pacientes com doenças graves e raras fizeram uma vigília em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, na noite desta terça-feira (27) para pedir que a Suprema Corte obrigue o Estado a fornecer medicações de alto custo gratuitamente não previstos na política de assistência do Sistema Único de Saúde. A análise ocorre nesta quarta. Dos dez medicamentos mais usados por pessoas nesta situação, seis não na lista do SUS.

Os manifestantes vestiam camisetas pretas e gritavam que as “vidas [deles] não têm preço”. Eles acenderam velas e penduraram faixas e um mural na grade que limita o acesso ao prédio da Suprema Corte. Duas macas foram colocadas no espaço, e participantes se deitaram sobre o equipamento para simular a longa espera pela decisão.
“Nós só queremos viver e pedimos a cada ministro que olhe por nós e que se coloque no lugar de cada um de nós aqui, das famílias dos pacientes. E que votem a favor das pessoas com doenças raras e graves, a favor das pessoas que necessitam do medicamento para viver. Nós só queremos isso”, afirma o estudante Patrick Teixeira Dornelles Pires, de 19 anos.

Até agosto, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal investiu R$ 4 milhões para custear os remédios obtidos por meio de decisões judiciais. A Associação de Familiares e Amigos de Portadores de Doenças Graves estima que existam 13 milhões de pacientes com doenças raras no Brasil.

“Muitos medicamentos ainda não contam com registro na Anvisa, porque é muito burocrático. E são trâmites que levam anos, muitas vezes, e os pacientes não podem esperar, sob pena muitas vezes de ter que pagar com a própria vida”, diz a presidente da entidade, Maria Cecília Oliveira.

Até julho deste ano, o Ministério da Saúde já cumpriu 16,3 mil ações que tratam do fornecimento de medicamentos. De 2010 a 2015, houve aumento de 727% nos gastos referentes à judicialização dos medicamentos. Segundo o ministro Ricardo Barros, decisões judiciais em saúde custam R$ 7 bilhões para o Brasil.
No dia 15 de setembro, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, votou favoravelmente ao fornecimento, pelo poder público, de medicamentos não previstos na política de assistência do SUS. No entanto, ele votou contra o fornecimento de remédios ainda não registrados na Anvisa.
Em todo o país, grupos de pacientes e apoiadores da causa fizeram manifestações no último domingo (25). Na internet, mensagens de protesto foram reunidas na hashtag “#STFMinhaVidaNãoTemPreço”.
Sessão no STF
A sessão no supremo discute a responsabilidade dos 26 estados e do Distrito Federal de prestar assistência no fornecimento de medicamentos de alto custo para pacientes de doenças raras e graves. O recurso extraordinário que deu origem à discussão no Supremo foi interposto pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.
O tribunal do estado nordestino determinou o fornecimento de medicamento de alto custo e o “financiamento solidário” de 50% do valor pela União para uma paciente potiguar que tinha hipertensão pulmonar e dependia de um remédio que não estava na lista de medicamentos fornecidos pelo SUS.
O Estado alega ao STF os recursos do estado seriam o limite para a concessão de medicamentos; que o direito à saúde se mostraria como direito social, que deve ser apartado dos direitos fundamentais por depender de concessão particularizada do legislador infraconstitucional, dependendo de reserva orçamentária; e que no caso do medicamento requerido não estar previsto na relação do Programa de Dispensação de Medicamentos em Caráter Excepcional, o ônus recairia unicamente sobre o ente da federação demandado, entre outros argumentos.

G1

Portaria da Justiça Eleitoral proíbe cores de partidos e limita acesso aos locais de votação


A Justiça Eleitoral publicou hoje (28) uma Portaria para disciplinar a conduta dos candidatos das Eleições 2016, majoritária e proporcional, visando manter a tranquilidade e evitar o desrespeito às regras eleitorais. O texto prevê, entre outras coisas, que o uso de cores por parte das equipes de campanha nos locais de votação está proibido, assim como mais de cinco pessoas por candidato na hora do voto.

A Portaria é assinada pelos juízes eleitorais da 01ª, 64ª, 70ª, 76ª e 77ª Zonas Eleitorais, em João Pessoa, e destaca o respeito ao livre exercício do voto e da cidadania, garantindo a participação do eleitor no processo de escolha dos seus representantes nos cargos eletivos, evitando tumulto na hora do pleito.
Segundo o documento, cada partido político ou coligação poderá nomear dois delegados para cada município e dois fiscais para cada mesa receptora de votos, atuando um de cada vez, mantendo-se a ordem no local de votação. Além do candidato votante, fiscais e delegados de partidos ou coligações, apenas poderão entrar no recinto da mesa receptora de votos os candidatos e detentores de cargos eletivos, sendo o número máximo de cinco por vez, com a finalidade de resguardar e preservar a ordem no local onde a eleição está sendo realizada.

Em outro trecho da Portaria, os juízes ressaltam que os fiscais apenas poderão usar o nome e a sigla do partido ou coligação a que sirvam nos crachás, sendo vedada a padronização do vestuário e outros acessórios nas cores das legendas. O mesmo se aplica as pastas, cordão dos crachás, bonés, botons e outros objetos ou vestimentas que venham identificar o grupo político do qual o fiscal faz parte.


Blog do Gordinho

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Pagamento dos servidores estaduais será nesta quinta e sexta-feira



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Administração, informou que o pagamento dos servidores referente ao mês de setembro será realizado nesta quinta (29) e sexta-feira (30).

A exemplo dos meses anteriores, no primeiro dia – quinta-feira (29) – recebem os aposentados e pensionistas. Já na sexta-feira (30), receberão os servidores da ativa, tanto da administração direta quanto indireta.

O pagamento do funcionalismo estadual dentro do mês trabalhado é um compromisso que vem sendo cumprido pelo Governo do Estado mesmo diante do momento financeiro difícil no qual se encontra o País, em especial a Paraíba.

Calendário:

29/9 – Aposentados e pensionistas

30/9 – Servidores da ativa

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Ex-prefeito e candidato a vice é vitima de assalto na porta de casa e tem clavícula fraturada


O ex-prefeito de Serra da Ráiz e candidato a vice na chapa da prefeita Adailma, Luiz Machado, foi vitima de assalto na porta de sua casa na cidade de Pirpitiruba.

Segundo informações, na madrugada desta segunda-feira(26), Luiz chegava em sua casa após compromissos de campanha, quando desceu do carro dois indivíduos armados com faca abordaram o mesmo e roubaram apenas o celular, numa tentativa de esboçar reação Luiz teria entrado em luta corporal e os assaltantes teriam empurrado no chão onde o mesmo veio a cair e fraturar a cravícula, vizinhos ouviram o barulho e saíram para ajudar, a polícia foi acionada, mas não conseguiu localizar os criminosos.




Atualizando

Horário de verão tem início em 16 de outubro


À zero hora do dia 16 de outubro, terceiro domingo do mês, tem início o horário de verão 2016/2017 brasileiro. Os relógios deverão ser adiantados em uma hora nas unidades federativas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.

Adotado pelo país pela 41ª vez, o horário de verão se estenderá até o dia 19 de fevereiro de 2017, quando os relógios deverão voltar a ser ajustados em uma hora a menos.

Como durante o verão o uso de eletricidade para refrigeração, condicionamento de ar e ventilação aumenta, a estratégia é aproveitar a intensificação da luz natural ao longo do dia durante o verão para reduzir a demanda principalmente no período de pico, entre as 18h e as 21h, ou seja, quando mais pessoas, empresas e indústrias estão utilizando a energia elétrica.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), quando a demanda de energia elétrica diminui, as empresas que operam o sistema conseguem prestar um serviço melhor ao consumidor porque as linhas de transmissão ficam menos sobrecarregadas. Para as hidrelétricas, a água conservada nos reservatórios pode ser importante no caso de uma estiagem futura. Para os consumidores em geral, o combustível ou o carvão mineral que não precisou ser usado nas termelétricas evita ajustes tarifários.

No ano passado a economia gerada pelo adiantar dos ponteiros foi de R$ 162 milhões. Além disso, o ONS também afirmou em nota que, caso não houvesse horário de verão, R$7,7 bilhões teriam que ter sido investidos para suprir o atendimento da demanda elétrica no período.

Como surgiu o horário de verão?
No Brasil, o primeiro horário de verão foi realizado entre 1931 e 1932, pelo presidente Getúlio Vargas, com duração de 5 meses. A prática vem sendo adotada sem interrupções desde 1985, com algumas diferenças nos estados que aderem à mudança, e também nos períodos de duração.

A única exceção para o decreto 6.558, de 2008, que define as regras do horário de verão atualmente, ocorre quando o terceiro domingo de fevereiro coincidir com o domingo de Carnaval. Nesse caso, o horário de verão termina no quarto domingo de fevereiro.

A ideia de adiantar a hora oficial em períodos de verão foi lançada em 1784 por Benjamim Franklin, político e inventor americano. O primeiro país a adotar oficialmente o horário de verão foi a Alemanha, em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, para economizar os gastos com carvão.



ManchetePB